Assine já

Vereador diz ter achado carne da merenda sem prazo de validade

Ao fazer o uso da palavra na tribuna, durante a sessão de Câmara realizada na terça-feira (21), o vereador Cícero Landim (PL) disse ter encontrado na creche do Jardim Marília lote de carne, que seria utilizada na merenda, sem prazo de validade.

“Uma das denúncias era de que as frutas oferecidas estavam na maioria das vezes estragadas. De fato, encontramos algumas bananas um pouco ultrapassadas, mas o que me deixou mais preocupado foi ter achado carne sem informação do prazo de validade e sem o SIF (Selo de Inspeção Federal)”, afirmou.

O SIF é um selo obrigatório de inspeção de alimentos de origem animal, que, como o próprio nome sugere, diz respeito ao cumprimento de normas que são essenciais para a qualidade desse tipo de produto. Antes de receber o carimbo do selo SIF, o produto em questão passa por diversas etapas de fiscalização e inspeção, cujas ações são orientadas e coordenadas pelo Ministério da Agricultura.

Landim disse ter oficiado a reclamação para a Secretaria de Educação e afirmou ter preocupação de que o problema esteja se estendendo também para outras unidades. O vereador ainda chegou a questionar se a fraude sofrida pela empresa (em dezembro de 2022 a Prefeitura pagou R$ 800 mil em conta que não era da empresa) não estaria interferindo na qualidade dos alimentos. “Será que o desvio dos R$ 800 mil não vai interferir na merenda? É possível”, questionou.

Procurada pela reportagem do jornal PRIMEIRAFEIRA, a Secretaria de Educação informou que a denúncia não procede.

“Todos os alimentos recebidos nas escolas seguem o padrão estabelecido pela Portaria CVS 5/2013, que determina a verificação da marca, data de validade e temperatura de alimentos resfriados e congelados no ato do recebimento. Essas informações são registradas em planilha pelas funcionárias no recebimento. Diante desse controle, podemos afirmar que não há risco de serem entregues produtos vencidos, as carnes são distribuídas nas escolas semanalmente e os legumes, frutas e verduras são entregues duas vezes por semana”, respondeu em nota.

A empresa responsável pelo fornecimento da alimentação estudantil na cidade, Soluções Serviços Terceirizados, foi procurada para comentar a situação, mas não respondeu até o encerramento desta edição.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Talvez você goste também