Assine já

Terrenos com mato alto já geraram em dois meses metade da arrecadação com multas de todo o ano passado

A combinação entre as chuvas intensas com o clima tropical do início do ano fez com que terrenos sem construções e sem as devidas manutenções fossem dominados pelo mato alto. Uma situação que tem dado bastante trabalho para a Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura de Salto.

Nos dois primeiros meses de 2023, foram 100 multas e mais de 200 advertências aos proprietários desses imóveis.

Em janeiro de 2023, foram aplicadas 118 advertências e 68 multas referentes a mato alto. Já em fevereiro foram 110 advertências e 32 multas referentes ao mesmo tema.

Ao todo, as multas somadas representam R$ 71 mil em arrecadação. O valor corresponde à metade da arrecadação de todo o ano passado. Em 2022, foram aplicadas 855 advertências e 250 multas referentes a mato alto, totalizando R$ 170.269,52.

E não são apenas terrenos particulares. O mato alto também esteve e está presente em espaços públicos, sobretudo os pertencentes às áreas da Saúde e da Educação, conforme reclamações de usuários desses espaços e das indicações de corte do mato, apresentadas por vereadores nas últimas semanas.

Procurada pela reportagem do jornal PRIMEIRAFEIRA, a Prefeitura de Salto informou que nas áreas internas da Educação a manutenção é feita pela empresa contratada Gota Limpa, assim como no Hospital Municipal, que possui empresa contratada pelo gestor.

“Vale ressaltar que a roçada em áreas públicas é feita com cronograma estipulado de forma a atender a demanda, porém, com a intensidade de chuvas desta época do ano e o crescimento demasiado e rápido do mato (problema enfrentado por toda nossa região), esse ciclo está reduzido e as equipes ampliadas”, justificou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Talvez você goste também