Assine já

Casos de dengue confirmados em janeiro superam em 14 vezes o mesmo mês do ano passado

Há um ano eram apenas três registros, mas em 2024 já são 42; o ano passado fechou com 1.842 ocorrências confirmadas

O ano de 2024 começou com um grande aumento no número de casos de dengue em todo o país e em Salto a situação não é diferente. Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil registrou em 2024 mais de 240 mil casos e 24 mortes em decorrência da doença. Em São Paulo, o governo anunciou a formação de um Centro de Operações de Emergências para monitoramento e coordenação de ações de combate à dengue no Estado, com o objetivo de identificar as regiões prioritárias para o controle da doença.
Somente em janeiro deste ano 42 casos de dengue foram confirmados em Salto, número 14 vezes maior que em janeiro de 2023, quando somente três casos da doença haviam sido registrados. Além disso, nesse início de fevereiro outros dois casos da doença já foram confirmados também.
Para se ter uma ideia desse aumento significativo da doença nos últimos meses, em todo o ano de 2023 foram 1.842 casos confirmados, em 2022 haviam sido 605 casos confirmados e em 2021 menos casos ainda: 122 em todo o ano.
Nesse início de ano, os bairros com mais casos confirmados foram o Jardim Celani, com nove casos, e Salto de São José, Santo Antônio, Bom Retiro, Parque Laguna e Centro, todos com dois casos cada. Por isso, a equipe de Controle de Endemias da Secretaria Municipal de Saúde intensificou as ações de combate, especialmente nesses bairros.
O trabalho da equipe consiste principalmente nas idas às residências para vistoriar os imóveis e orientar os moradores. Por isso, é de extrema importância que essa visita seja permitida pelos moradores, o que não acontece na sua maior parte, segundo o Coordenador da equipe de Controle de Endemias, Leandro Bernardes. “Uma grande parcela da população não recebe os agentes, mesmo estando nas residências, prejudicando o trabalho a ser realizado. Dessa forma, pedimos a colaboração da população quanto à procura e eliminação de focos nas casas, pois somente o trabalho em conjunto irá impactar positivamente o combate à transmissão de vírus no município”.
No mês de janeiro a equipe de endemias realizou uma avaliação de densidade larvária e constatou que a cada 100 imóveis visitados diariamente, em sete existem larvas do mosquito Aedes aegypti. Esse número é melhor que o do ano passado, quando a cada 100 casas, dez possuíam larvas do mosquito. Entretanto, apenas um foco de larvas do mosquito a cada 100 imóveis já poderia gerar uma endemia, já que o mosquito se reproduz e se desenvolve muito rapidamente.
Salto ainda não faz parte das cidades que receberão a vacina contra a dengue, a Qdenga, que nesse início será destinada para crianças e adolescentes dentre 10 e 14 anos, de 521 municípios de 16 Estados e o Distrito Federal. Mas, para o secretário de Saúde, Márcio Conrado, enquanto a cidade não entra na lista para receber a vacina, é importante o cidadão fazer a sua parte. “É de extrema importância que a nossa cidade seja contemplada com a vacina, mas precisamos aguardar o Ministério da Saúde. Enquanto isso, estamos fazendo a nossa parte com diversas ações”, destaca.
Qualquer cidadão que queira solicitar uma visita dos agentes deve entrar em contato através do telefone (11) 4029-4212 ou pessoalmente na Rua Floriano Peixoto, 1.132, Vila Nova.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Talvez você goste também