Assine já

Iniciativa necessária

A Prefeitura de Salto conseguiu duas importantes premiações na área da Educação neste mês. A primeira foi ter figurado entre os 60 municípios com maior percentual de leitores e entre os 120 agraciados pelo governo do Estado no Prêmio Destaques da Alfabetização. A outra foram os estudantes de dois Cemus que foram vencedores no Programa Futuro Cientista da Ufscar de Sorocaba.
Em ambos, as conquistas vieram do trabalho conjunto dos funcionários da Educação, sob o comando de Anna Noronha, e do excelente desempenho dos estudantes. Iniciativas assim são necessárias para garantir estímulo e persistência para os alunos. O destaque alcançado também valoriza o trabalho e a dedicação de todos, além de projetar o nome de Salto aos demais municípios.
No primeiro prêmio, Salto se destacou também dentro da Diretoria Regional de Ensino de Itu. A cidade foi a primeira colocada da Diretoria entre todos os municípios que a compõem. Ela também figurou entre os 60 com melhor percentual no universo de 645 municípios paulistas que participaram do programa “Avaliação de Fluência Leitora” do Prêmio Destaques da Alfabetização.
O desempenho deve ser louvado, pois esse projeto de alfabetização foi apresentado a todos os municípios do Estado e só os 120 premiados conseguiram desenvolver a proposta a contento, com destaque especial aos 60 melhores. Mais do que beneficiar crianças com até sete anos, alvo do projeto, a iniciativa salva estudantes pelo processo da leitura, o que é fundamental.
Com um ano de funcionamento, o programa “Avaliação de Fluência Leitora” já reuniu 343,8 mil estudantes do 2º ano do ensino fundamental de 600 cidades e conseguiu obter êxito com 9% dos alunos iniciantes e leitores fluentes, uma marca altamente positiva diante do quadro atual de desempenho muito ruim da maioria dos estudantes, embora ainda sejam necessárias mais ações do tipo.
Já entre os estudantes que foram premiados na Ufscar de Sorocaba, louve-se o fato de que uma emenda impositiva do vereador Fábio Jorge (PSD) foi quem financiou a implantação do programa na Educação Municipal, ou seja, mesmo sem dinheiro, é possível melhorar a Educação se houver sensibilidade dos agentes públicos e empenho dos funcionários envolvidos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Talvez você goste também