Assine já

Prefeitura inaugura Centro Cultural, que será um complexo de várias instituições

O local vai abrigar a Secretaria da Cultura, o Conservatório Municipal, o Auditório J. Silvestre, o Espaço de Artes Plásticas Carlos Pousa e diversas salas de oficinas culturais

A Prefeitura de Salto inaugurou oficialmente, na tarde desta quinta-feira (28), o novo Centro Cultural, um complexo que vai abrigar a Secretaria Municipal da Cultura, o Conservatório Municipal Maestro Henrique Castellari, o Auditório J. Silvestre, o Espaço de Artes Plásticas Carlos Pousa e diversas salas de oficinas culturais. Localizado em frente ao Terminal Rodoviário de Salto, o prédio conta com mais de 3,3 mil metros quadrados e três andares. Na tarde de terça-feira (26), todas as novas instalações foram apresentadas à imprensa pelo prefeito Laerte Sonsin Jr. (PL) e pelo secretário da Cultura Oséas Singh Jr.
O prédio passou por restauros e adaptações para receber as novas instalações. O secretário de Cultura explicou ao PRIMEIRAFEIRA que a gestão pensou em qual era o espaço mais democrático da cidade e como o local é em frente ao Terminal Rodoviário e todos os ônibus passam por lá, qualquer criança que mora em qualquer bairro da cidade ou mesmo no Centro consegue acesso ao local.
O secretário agradeceu ao prefeito pelo empenho em conseguir esse prédio para o novo Centro Cultural. “Quero agradecer demais a insistência do prefeito em ir a Brasília e São Paulo e ‘brigar’ para conseguir esse espaço para a gente, porque sabemos o quanto foi difícil. O Conservatório tem 57 anos de vida e quando assumi, na primeira reunião que tive com os professores, falei que teríamos um conservatório novo e alguns disseram que já tinham prometido isso nos últimos três anos e eles continuavam naquele lugar, que, para se ter uma ideia, contava com apenas dois banheiros. Foi difícil, mas no final da negociação, graças ao hábil negociador que o prefeito foi, conseguimos ceder 40 vagas do conservatório para alunos e funcionários do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, Campus Salto, que é o dono do prédio, como uma forma de uso compartilhado. E eles utilizarão duas salas dentro da nossa estrutura”, disse o secretário.
Para o prefeito, é uma alegria poder entregar o prédio para a cultura saltense. “Quando o Instituto Federal deixou esse espaço, estive em Brasília e São Paulo conversando com a reitoria para entender como seria esse processo para podermos ocupar o prédio e eles foram muito claros: o Instituto não doa nenhum prédio para Prefeituras. Diante dessa situação, conseguimos, com o apoio da Procuradoria do Instituto, a adoção de um sistema de uso compartilhado. Eles só venderiam o prédio ou fariam dessa forma, não seria possível a concessão ou a doação, somente a venda ou o uso compartilhado, que foi a melhor forma que encontramos”, explicou o prefeito.
Ao todo, são 78 profissionais trabalhando no local, sendo 32 professores. O Auditório J. Silvestre possui capacidade para receber 140 pessoas. O número de alunos no conservatório nesse ano já passou do dobro do ano anterior. “Quando assumimos, a média de procura era de 500, 600 alunos. Esse ano passamos de 2 mil. Antes tínhamos 860 alunos no conservatório, agora temos mais de 1.500, mas ainda estamos com as matrículas abertas. A ideia é passar de 1.800 alunos, mais que o dobro do que quando iniciamos essa gestão”, enfatizou o secretário.

Espaço destinado para as artes plásticas é o primeiro da cidade

O Espaço de Artes Plásticas Carlos Pousa é o primeiro da cidade e em conversa com o PRIMEIRAFEIRA o secretário da Cultura destacou que é uma honra para essa gestão inaugurar esse espaço, já que ele é pós-graduado em História da Arte e da Cultura. “Eu sempre achei que Salto não tinha espaço para o artista plástico. Para mim, é um orgulho muito grande poder apresentar isso para esses artistas”, destacou.
Dois professores, Adriano Felício e João Verderi, destacaram a alegria em ministrarem suas aulas no novo Centro Cultural.
Adriano é professor de Harmonia e disse que é uma mudança significativa para ele por terem mudado para o novo local. “Trabalho no conservatório desde 2008 e percebemos que é essencial termos uma estrutura adequada e com certeza o conservatório está dando um salto de nível não só de estrutura, mas de nível técnico também. É uma imensa alegria, porque melhorou muito a nossa condição de trabalho para ministrar as aulas e os ensaios.
Já o professor João Verderi, que ministra aulas das classes de metais e é regente da orquestra decateto de sopros ressaltou que gostou bastante do novo local porque é bem melhor que o outro prédio.
Em relação ao antigo conservatório, segundo o prefeito, será um local para o turismo. “Aquele espaço será um espaço de Turismo. A Secretaria de Turismo já está trabalhando na revitalização do espaço. A ideia é revisitar o Hotel Saturno para trazer a memória do hotel e contar um pouco da história através de painéis, recomposição de algumas questões gráficas”. Já a Casa da Cultura, o prefeito disse que anunciará em breve, pois a gestão pretende um uso para o local, mas depende de uma negociação com o governo do Estado que ainda não se concretizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Talvez você goste também